Dieta macrobiótica: Emagrecendo com equilíbrio!

Tempo de leitura: 4 minutos

Escrito pela Nutricionista Michelle L. dos Santos – CRN 28536.

Existem pessoas que buscam muito mais que uma dieta para seguir busca por uma mudança no estilo de vida. A dieta macrobiótica vem com essa proposta, de mudança no estilo de vida, onde o emagrecimento é só uma consequência natural. Essa dieta já começou a despertar seu interesse? Se sim, continue lendo para conferir como ela funciona.

Antes mesmo de você conhecer como funciona esta dieta, é essencial que compreenda o sentido desta palavra macrobiótica. É simples! Macro significa grande e bio significa vida. É esta a filosofia criada por George Ohsawa traz, e que se baseia na teoria Yin (negativo) e Yang (positivo). Aqui, o que é importante é encontrar o equilíbrio em todos os aspectos da vida.

É este ponto de equilíbrio que irá te proporcionar a saúde e bem estar. Quando se trata de alimentação não é diferente! O objetivo então, da dieta macrobiótica é incluir alimentos específicos, em seu cardápio, para o equilíbrio da sua alimentação. Em contrapartida, deve evitar os alimentos que desestabilizam o seu organismo.

Para isso, esta dieta se baseia em alimentos como:

  • Cereais integrais;
  • Legumes;
  • Leguminosas;

Todos estes alimentos são equilibrados pelo Yin (lado flexível) e Yang (lado forte).

Os alimentos Yin na dita macrobiótica são:

  • Centeio;
  • Aveia;
  • Milho;
  • Cevada;
  • Berinjela;
  • Tomate;
  • Pimenta;
  • Pepino;
  • Espinafre;
  • Alcachofra;
  • Abóbora;
  • Cogumelos;
  • Ervilhas;
  • Beterraba;
  • Alho;
  • Couve-flor;
  • Lentilhas;
  • Pescado;
  • Carne de porco;
  • Carne de vaca;
  • Iogurte;
  • Natas;
  • Manteiga;
  • Margarinas;
  • Frutas;
  • Mel;
  • Açúcares;
  • Café;
  • Vinho;
  • Cerveja;
  • Chá verde;
  • Pimenta;

Alimentos Yang;

  • Arroz;
  • Alface;
  • Repolho;
  • Alho porro;
  • Grão de bico;
  • Rabanete;
  • Nabo;
  • Cebola;
  • Salsa;
  • Cenoura;
  • Agrião;
  • Linguado;
  • Atum;
  • Salmão;
  • Camarão;
  • Sardinha;
  • Carne de pato;
  • Carne de peru;
  • Ovos;
  • Leite;
  • Queijos;
  • Amêndoas;
  • Azeitonas;
  • Óleos vegetais não refinados;
  • Alecrim;
  • Vinagre;
  • Mostarda;
  • Baunilha;
  • Açafrão;
  • Sal marinho não refinado.

Nesta proposta, de um novo estilo de vida não entram no cardápio, alimentos como:

  • Bebidas alcóolicas;
  • Alimentos de origem animal, que para adaptação do organismo devem ser retirados aos poucos do cardápio;
  • Alimentos processados, congelados e enlatados;
  • Alimentos que contenham corantes e aromatizantes;
  • Alimentos fonte de carboidratos simples como arroz branco, pães, massas, bolos e tortas;
  • Doces em geral;
  • Ovos;
  • Laticínios;
  • Açúcar refinado;
  • Café;
  • Refrigerantes;
  • Adoçantes
  • Frituras;

Estas restrições tem o objetivo de equilibrar a energia Yang e Yin a fim de:

  • Prevenir e/ou tratar doenças;
  • Aumentar a sua qualidade de vida;
  • Proporcionar o relaxamento e equilíbrio emocional.

De maneira geral, esta dieta é baseada em:

  • Baixas quantidades de gordura saturada animal;
  • Rica em grãos integrais, feijões, legumes e vegetais, assim como na alimentação vegetariana;
  • Rica em fitoestrogêneo vindo dos produtos da soja;
  • Pobre em alimentos processados e açúcares.

A distribuição de alimentos em uma dieta macrobiótica deve ser:

  • De 40 a 60% de grãos integrais. Aqui, entram alimentos como o arroz integral, cevada, milho e aveia;
  • De 20 a 30% De legumes (Dê preferência pelos orgânicos);
  • 5 a 10% de feijão e outros produtos como tofu, misso e tempeh e vegetais do mar, como as algas por exemplo.

Você também está liberada (o) para consumir:

  • Peixes frescos e frutos do mar;
  • Frutas (orgânicas);
  • Nozes (várias vezes na semana).

A água mineral só entra em sua rotina quando realmente sentir sede.

  • Diminui o colesterol ruim, conhecido como o LDL;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Alguns tipos de câncer.

Uma das maiores desvantagens da dieta é o fato de que como ela não recomenda o consumo de:

  • Carne de aves;
  • Carne bovina;

Com isso alguns nutrientes importantes, encontrados apenas nestes alimentos de origem animal, podem vir a faltar em seu organismo, o que pode levar a deficiência de:

  • Vitamina D;
  • Vitamina B12;
  • Ferro;
  • Cálcio.

Por esta razão, esta nova proposta de estilo de vida não deve ser seguida por:

  • Crianças;
  • Adolescentes;
  • Mulheres grávidas;
  • Qualquer pessoa que tenha algum problema de saúde.

Dica: Antes de optar por seguir os conceitos desta dieta, busque por orientação de um nutricionista, e faça exames clínicos periódicos, a fim de verificar a sua condição de saúde.

Você conhece alguém que é adepto da dieta macrobiótica? Se sim, registre aqui o seu comentário, ficamos imensamente felizes com sua participação.

Até a próxima!

Comentário

comments