Você já deve ter notado que neste universo de dietas há informações de sobra, porém, nem todas as fontes são confiáveis. Quando eu criei o blog Balança Certa, a primeira coisa que me passou pela cabeça, na verdade, saiu diretamente do coração. Eu tomei as dores de muitas pessoas que sofrem de obesidade e que lutam pra sair dela, mas que assim como eu, foram muitas vezes enganadas por dietas “milagrosas”, cápsulas que prometem e não cumprem, sites mil, massagens sem fim e no final nada de resultados, além de uma carteira vazia e o sentimento de derrota.

Uma das missões deste blog é levar informações reais e previamente pesquisadas em fontes sérias. E por falar em assuntos sérios, o tema que eu irei abordar hoje é um assunto que merece total atenção. Muitas pessoas em níveis avançados de obesidade buscam solucionar o problema cortando – literalmente – o mal pela raiz: decidem passar por um procedimento cirúrgico delicado com a intenção de reduzir o tamanho do estômago.

Não vou dizer que não conheça casos bem-sucedidos, mas ao mesmo tempo, eu também sei que os pacientes da cirurgia bariátrica viram reféns de vitaminas, remédios e manutenção médica pelo resto de suas vidas. Isso sem levar em consideração de que mesmo reduzindo o estômago, ele corre o risco de voltar ao normal e o paciente voltar a engordar tudo de novo.

Como eu vivo e respiro isso, conheço muitas pessoas que vivem tentando emagrecer, e numa dessas conversas conheci uma mulher que já chegou a fazer 3 vezes a bariátrica e em todas as vezes quase morreu. E posso assegurar que ela ainda não estava feliz. Depressiva, obesa e cheia de deficiências no corpo…além de uma possível infecção intestinal devido a tantos procedimentos. Infelizmente nem a dieta HCG ela podia mais ter a oportunidade de fazer, de tão carente de vitaminas que ela estava…choramos juntas ao telefone  :  (

Para você ter uma ideia, as estatísticas apontam que metade dos pacientes obesos que se submetem à cirurgia voltam a engordar parcialmente, e 5% ganham todo o peso de novo. Então me diz, pra que fazer uma coisa tão radical e arriscada pra voltar a ser como era antes? Pra mim não faz o mínimo sentido.

Eu posso dizer pra você que sou bem velha de guerra nesse mundo das dietas. O que eu, Lud, recomendaria é que antes mesmo de você entrar em qualquer uma, primeiramente procure saber bem sobre ela. Hoje em dia tem muita informação solta por aí, na própria internet você pode encontrar um monte de sites, blogs e fóruns.

Mas sempre procure fontes confiáveis, de pessoas experientes, médicos respeitados e nunca, jamais se oriente pela mídia massiva e pelas opiniões de pessoas que não tiveram êxito em alguma dieta. Se alguém não teve bons resultados é porque certamente deve ter escorregado em alguma coisa e, claro, fica bem mais fácil colocar a culpa na dieta do que nela mesma.

Depois, eu recomendo que você opte por métodos menos extremos ao tentar emagrecer. E o que eu chamo de “extremo”? Bom, eu chamo de extremo tudo aquilo que faz alguém se submeter a procedimentos bem arriscados, que chegam a comprometer a própria vida e com sequelas irreversíveis.

Veja só, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, o procedimento tem sido praticado no país desde a década de 1970, onde começaram as primeiras experiências e estudos em torno dela.

Mas na prática, a cirurgia vem sendo feita em pacientes obesos há menos de 25 anos no Brasil, mas já se colocando no segundo lugar no ranking mundial, o que nos faz entender que o número de obesos mórbidos também cresceu significativamente.

A bariátrica é uma cirurgia médica como outra qualquer, portanto, apresenta os mesmos riscos e se trata de um procedimento complexo e delicado. Agora, tenho absoluta certeza de que quem já passou por uma cirurgia com certeza não deseja passar logo por outra! Além dos intermináveis exames, consultas com o médico todas as semanas, internação, a preocupação dos familiares, amigos…Definitivamente não desejo isso pra ninguém!

Vou listar aqui algumas das razões para dizer não à bariátrica:

  • Complicações cirúrgicas sérias durante e no pós-operatório (infecções e sangramentos)
  • Rompimento do grampo ou anel
  • Distúrbios nutricionais
  • Anemia crônica
  • Embolia pulmonar
  • Hérnias
  • Marcas e cicatrizes pelo corpo
  • Distúrbios psicológicos (alcoolismo e depressão para pacientes não previamente preparados para a cirurgia são alguns dos casos mais conhecidos)
  • Cirurgia plástica para remoção do excesso de pele para pessoas que emagreceram muito (mais uma cirurgia!)
  • Taxa de mortalidade

Se eu for listar todas as complicações e sequelas, eu vou ficar aqui por horas, mas vale a pena pesquisar mais a fundo se realmente você tiver interesse em conhecer mais sobre todos os riscos e sequelas relacionados a este procedimento, que na minha opinião, é algo extremamente radical e cheia de complicações.

Ok, eu sei que sou defensora e falo isso com muito orgulho, mas quando a gente faz uma comparação bem racional em relação aos dois métodos de emagrecimento, você com certeza vai parar pra pensar muito se realmente vai querer se enveredar por caminhos realmente extremos como a da cirurgia bariátrica.

Para você notar a diferença, a dieta hCG existe há quase 100 anos e existem registros históricos de que a dieta é também eficaz para quem sofre de obesidade mórbida, ou seja, o perfil de pacientes que recorrem à cirurgia bariátrica. Além disso nunca houve relato de uma morte sequer devido a essa dieta, muito o contrário da cirurgia que toda hora morre uma pessoa decorente da bariátrica.

O que ambas as modalidades de emagrecimento possuem em comum são os obesos, porém, com metodologias completamente opostas e bem diferentes.

Enquanto que uma faz com que o paciente se submeta a procedimentos arriscados, dolorosos e com manutenção perpétua, a outra promove um emagrecimento eficaz sem dor, sem gastos excessivos, sem internação, livre de sequelas, totalmente segura e sem dependência vitalícia de medicamentos ou vitaminas.

Para elucidar melhor sobre os dois métodos, eu fiz aqui uma comparação entre uma e outra. Vamos lá:

Pensa agora comigo: imagine se o paciente tenha se submetido a uma cirurgia dessas. Daí, como se já não bastasse toda a dor do pós-cirúrgico, ainda ter que gastar com consultas regulares em médicos, nutricionistas, medicamentos, vitaminas aos montes e mais, ainda ter que encarar uma cirurgia para extrair a sobra de pele? Vamos combinar que ninguém merece isso! É um processo longo e doloroso não somente no corpo, mas também no bolso e pior, não garante que o paciente fique magro pelo resta da vida.

Como em todas as dietas, requer uma manutenção bem disciplinada e uma adaptação a um estilo de vida completamente diferente, convivendo com uma modificação que está alojada dentro do corpo da pessoa. Sem os devidos cuidados, corre-se o risco de perder todo o esforço e voltar a engordar, além de causar danos irreversíveis à saúde.

Eu não só pensaria, mas abraçaria totalmente a dieta hCG por ela ser totalmente segura e você não precisa passar por tantos perrengues. A única coisa que você terá que seguir é o protocolo da dieta e se disciplinar pra não escorregar. Se fizer tudo direitinho, não tem como não chegar no resultado que você quer. E no mais, o que você mais prefere? Seguir a sua vida normalmente, poder ir trabalhar, passar seus dias numa boa e poder fazer a dieta sem ter que mudar nada em sua rotina ou você prefere ir parar num hospital, fazer exames chatos  (endoscopia…Ouch!!! >.< ) e ainda, correr riscos graves numa mesa de cirurgia? Aposto que você chegou na mesma conclusão que eu, não é mesmo?

Se você ainda tem dúvidas adquira a minha coletânea. Esse é o exemplar mais completo da Dieta HCG de todo o mundo. Minha pérola, que fiz com tanto amor para que você possa tirar todas as dúvidas. Só clicar na imagem abaixo…

Espero que tenha gostado deste artigo e que tenha trazido um pouco de luz caso esteja em dúvidas sobre qual método de emagrecimento recorrer. E não é porque eu sou fã, sou também defensora de uma qualidade de vida melhor e tenho certeza que a dieta hCG poderá trazer não somente isso, mas também a sua autoestima e a leveza de viver de volta.

 

Te vejo no próximo artigo!

LovLud

 

Dieta hCG x Bariátrica – Compare para que você tome a decisão certa
5 (100%) 2 votes

2 comentários para "Dieta hCG x Bariátrica – Compare para que você tome a decisão certa"

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    WhatsApp chat