fbpx

O glúten é realmente o monstro que alguns gostariam que você acreditasse? Com mais e mais pessoas adeptas a dieta low carb e suas variáveis, muitos colocam o glúten como o vilão da alimentação.

A venda de produtos que não contém glúten disparou ao redor do mundo. Então, por que ele se tornou o vilão do mundo da comida? Apenas cerca de 1% da população tem doença celíaca, um distúrbio autoimune desencadeado pelo glúten.

Em todo o mundo existem milhões que creem possuir intolerância, que tem sido associada à síndrome do intestino irritável. Existem também os transtornos de humor, dores nas articulações e muitos outros problemas de saúde.

Afinal, o que é glúten?

O glúten é um nome geral para as proteínas que podem ser encontradas no trigo (sêmola, farinha, centeio, cevada) – ou no cruzamento do trigo e centeio. Ele ajuda os alimentos a manter sua forma, agindo como uma cola que os mantém juntos.

Também pode ser encontrado em diversos alimentos, mesmo aqueles que não seriam esperados ter sua presença, então é importante ficar de olho nos rótulos. Mas e uma pessoa não celíaca, pode cortar o glúten? Estudos recentes dizem que retirar o glúten da dieta virou “moda”, sendo adotada por pessoas que não são celíacas.

A retirada deste alimento da alimentação melhora o metabolismo intestinal, mas especialistas dizem que é por conta da exclusão de alguns alimentos da rotina e a escolha de melhores opções de alimentos. Então, continue lendo para saber se é seguro retirar essa proteína da sua alimentação.

Em quais alimentos o glúten é encontrado

O trigo é comumente encontrado em:

  • Pães;
  • Assados;
  • Sopas;
  • Massa;
  • Cereais;
  • Molhos;
  • Molhos de salada.

Cevada é comumente encontrada em:

  • Malte (farinha de cevada maltada, leite maltado e milkshakes, extrato de malte, xarope de malte, aromatizante de malte, vinagre de malte);
  • Corante;
  • Sopas;
  • Cerveja;
  • Levedura de cerveja.

O centeio é comumente encontrado em:

  • Pão de centeio;
  • Cerveja de centeio;
  • Cereais;
  • Outros grãos.

Em que situações ele se torna o vilão?

O glúten começou a cair em desgraça há cerca de uma década, quando vários livros sobre dietas alegavam que isso era prejudicial à saúde. Um dos primeiros foi o do cardiologista William Davis. Ele alegou que o glúten era responsável por uma série de condições, incluindo artrite, diabetes, asma e esclerose múltipla.

Estudos iniciais sobre as causas da síndrome do intestino irritável pareciam indicar uma ligação com o glúten. Mas um dos maiores e mais rigorosos estudos, concluídos por uma equipe da Universidade Monash, em Melbourne, não mostrou nenhum vínculo.

Então, porque muitas pessoas estão excluindo o glúten? Pois ele é encontrado em forma de carboidrato, rico em glicose, o que causa ganho de peso se consumido em sua forma refinada e em excesso. Sua exclusão da dieta ajuda a não reter líquidos, essencial para a perda de peso. Mas requer alguns cuidados que vamos observar mais abaixo.

Doença celíaca

Para quem possui doença celíaca, ele sim é realmente um vilão. O glúten pode proporcionar danos ao sistema digestivo das pessoas que sofrem de doença celíaca. Com isso, o seu sistema imunológico julgue incorretamente o glúten como uma substância prejudicial a ser erradicada.

Esses distúrbios autoimunes, nos quais o sistema imunológico é induzido a atacar um corpo saudável, são surpreendentemente comuns.

Já se sabe há algum tempo que alguns podem ser geneticamente predispostos à doença celíaca. Um pouco mais de 30% das pessoas têm os genes necessários para se tornarem suscetíveis a esse mal. Mesmo assim, existem apenas cerca de 1% que realmente sofrem com isso.

Alergia e intolerância ao glúten

gluten 5

Foto: SEGS

Uma diferença importante entre a intolerância ao glúten e a alergia ao trigo é que os sintomas da intolerância não são perigosos, ao passo que uma alergia ao trigo é potencialmente fatal.

Os sintomas da alergia ao trigo incluem:

  • Náusea e vomito;
  • Diarreia;
  • Inchaço;
  • Irritação na boca ou na garganta;
  • Erupção cutânea, urticária;
  • Nariz entupido;
  • Olhos irritados;
  • Dificuldade em respirar – as pessoas que experimentam isso devem chamar uma ambulância imediatamente.

É importante consultar urgentemente um médico para suspeitar de uma alergia ao trigo, pois reações alérgicas graves podem ameaçar rapidamente a vida.

Conheça malefícios do glúten

gluten 6

Foto: BLOMBERG

Diversos estudos também mostraram os efeitos negativos do glúten, mesmos em pessoas que não possuem nenhuma intolerância ou alergia. Outros estudos também mostraram que o glúten pode causar inflamação no intestino, mesmo em pessoas saudáveis.

Em resumo, os principais malefícios são:

  • O glúten promove inflamação e problemas digestivos;
  • O glúten interrompe a função cerebral saudável;
  • A ingestão de glúten aumenta os sintomas de depressão;
  • O glúten pode causar inchaço, dor e fadiga.

Posso excluir o glúten da dieta?

Embora menos de 1% da população precise evitar o glúten, dietas sem glúten têm aumentado em popularidade ao longo dos anos. Talvez como parte de uma perda de peso e melhoria na saúde. Mas muitas evidências sugerem que esta pode ser uma decisão é um pouco radical.

O glúten só é ruim para você se você tem doença celíaca, uma alergia ao trigo ou uma intolerância ao glúten, que é uma pequena minoria de pessoas.

Se você não tem certeza, é importante trabalhar com um nutricionista ou gastroenterologista para obter o diagnóstico definitivo. Desnecessariamente, ficar sem glúten pode ser prejudicial, e tem sido associado a um risco maior de certas doenças crônicas, como diabetes tipo 2.

De fato, os carboidratos complexos encontrados em alimentos contendo glúten são vitais para o corpo. Eles fornecem fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais que o corpo anseia por ficar cheio e satisfeito.

Elimina-lo sem necessidade pode até retardar o metabolismo, consumindo menos calorias. Por isso, é importante pesquisar bastante sobre os alimentos para saber até que ponto eles realmente irão fazer mal.

Como cortar o glúten de forma segura?

Apesar de a questão ser muito controversa entre médicos e especialistas, muitas pessoas adotam a dieta low carb e apresentam uma melhora significativa no estilo de vida.

O problema de retirar alimentos com glúten a alimentação é substituir estes alimentos por outros processados e industrializados, que são pobres em nutrientes.

Para retirar ele da alimentação de forma segura, é necessário apostar em alimentos saudáveis e nutritivos, que não contém glúten, mas irão fornecer todos os nutrientes necessários para o corpo.

Aposte em carnes, peixes, ovos, Kefir, frutas, legumes, nozes, gorduras saudáveis, ervas, tubérculos e sementes. Neste artigo, explicamos melhor sobre como deve ser a alimentação na dieta low carb. Leia e veja tudo o que é preciso para ter uma vida saudável sem glúten!

Descubra quando o glúten se torna o vilão
5 (100%) 1 vote[s]

Nenhum comentário para "Descubra quando o glúten se torna o vilão"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *