O jejum intermitente ou intermittent fasting, é uma técnica de emagrecimento, onde a proposta é reduzir o valor calórico diário a ser consumido em 2 dias determinados por semana.
Para os homens, nos dias de jejum, o valor calórico diário é de até 600 calorias dia. Já para as mulheres o valor calórico é de até 500 calorias por dia. Nos demais dias da semana, pode comer normalmente.
Este foi um método criado por um médico chamado Michael Mosley, e sua defesa é de que a dieta do jejum intermitente surte muito mais efeito do que uma dieta restritiva comum, principalmente quando se trata da perda de gordura e também da resposta do organismo frente à insulina.
Neste momento, você deve estar se perguntando: “Mas qual será o segredo desta técnica”? O objetivo do jejum intermitente é fazer com que seu corpo entre em cetose, um processo de queima de gordura a partir de uma dieta pobre em carboidratos e rica em gorduras e proteínas, a dieta low carb.

Jejum intermitente e seus protocolos

jejum intermitente
A regra geral para quem deseja se tornar adepto desta técnica de emagrecimento, é ficar em jejum por 16 até 36 horas e 8 horas se alimentando normalmente, essas horas de alimentação são conhecidas como “janela da alimentação”. A técnica conta com alguns protocolos a serem seguidos. São eles:

  1. Coma quando estiver com fome

De acordo com esta técnica, você deve aprender a reconhecer quando realmente está com fome, e se alimentar na quantidade que te faça se sentir saciada (o). A dica para adotar este protocolo e ter bons resultados é o equilíbrio nas escolhas alimentares.
Além disso, é importante dizer que este é um protocolo que não funciona para todo mundo, pois a maioria das pessoas que sofrem com a obesidade ou sobrepeso tem uma grande dificuldade para controlar a compulsão alimentar e neste caso, reconhecer quando realmente está com fome torna-se um processo difícil.

Veja também: Como tomar o controle de uma vez por todas do seu corpo – Fora Obesidade

  1. Jejum de 16 horas com janela alimentar de 8 horas

Este é o processo mais praticado entre os adeptos do jejum intermitente. De acordo com este protocolo, você deve ficar 16 horas sem se alimentar e 8 horas se alimentando normalmente, sendo liberado apenas:

  • Água;
  • Café sem açúcar;
  • Chá sem açúcar;

Já na janela alimentar, em qualquer que seja o protocolo escolhido, você deve se alimentar basicamente de:

  • Proteínas, que se encontram nas carnes magras como frango sem pele, peixes, ovos cozidos e carne vermelha sem gordura;
  • Boas fontes de gordura poli e monoinsaturada encontrada no salmão, no azeite de oliva, abacate, atuam nozes, castanha do Pará;
  • Boas fontes de carboidrato encontradas nos cereais integrais, pães e massas integrais;
  • Verduras;
  • Frutas;
  • Legumes;
  • Tubérculos (mandioca, batata doce, inhame).

Evite:

  • Carboidratos simples como o arroz branco, pães e massas a base de farinha branca;
  • Doces;
  • Alimentos industrializados, deixando a sua alimentação o mais natural possível.

Ainda de acordo com este protocolo, o período de jejum para mulheres é de 14 horas e a janela de alimentação deve ser de até 10 horas.
O número de refeições a fazer é definido de acordo com suas necessidades e rotina. Quer um exemplo prático de como fazer o método 16/8? Vamos lá:
Suponha que você costuma jantar às 20 horas, o período de jejum deve então ser mantido até 12:00 do dia seguinte. Neste período você só pode beber as bebidas já mencionadas aqui.
dieta_hcg

  1. Coma- Pare- Coma (Eat-Stop-Eat)

Este é um dos protocolos de jejum i considerado o mais radical. Isso porque ele pede que você fique 24 horas sem se alimentar. Por exemplo, você acorda, toma café às 8:00 da manhã, então vai se alimentar às 08:00 da manhã do dia seguinte.
No caso deste protocolo, você deve escolher 1 ou 2 dias da semana para fazê-lo e sua alimentação antes do jejum deve ser rica em fibras, para que ganhe mais saciedade.

Jejum intermitente: Quais os benefícios?

jejum intermitente
Quando esta técnica é bem aplicada, pode trazer benefícios como:

  • Melhora do poder de concentração;
  • Controle dos níveis de glicemia e insulina. O que previne problemas como a resistência à insulina e diabetes;
  • Aumento da disposição, conforme o corpo for se adaptando;
  • Acelerar o metabolismo.

Qualquer pessoa pode fazer o jejum?

A resposta e não! Esta técnica não é indicada para:

  • Mulheres grávidas, que naturalmente por estarem nesta condição, irão precisar de um maior aporte de nutrientes, e neste caso, o jejum poderá comprometer a saúde da mãe e o desenvolvimento do feto;
  • Pessoas com doenças crônicas como diabetes e hipertensão, pois essas pessoas utilizam medicação contínua de uso controlado e o Jejum intermitente altera o metabolismo. Além disso, em caso de hipoglicemiantes como é necessário no tratamento do diabetes, pode levar a hipoglicemia. Por esta razão, se você se enquadra neste grupo, converse com o seu médico antes de tornar-se adepto ao método;
  • Crianças e adolescentes: Nesta fase, o ritmo de crescimento é intenso e precisa de um aporte adequado de nutrientes para atender as necessidades individuais dessas crianças e adolescentes. Sendo assim, o Jejum não seria uma técnica adequada para esta faixa etária.

E mais! A reeducação alimentar, onde você forma novos hábitos alimentares, em conjunto com o incentivo à prática da atividade física, é sempre o melhor caminho para emagrecer de forma saudável. Ao contrário do que pode acontecer ao implantar a técnica do Jejum Intermitente se incorporado ao dia-a-dia da criança ou adolescente.
Isso porque nesta fase, muitas transformações emocionais estão em jogo, e a ideia de que deve passar por períodos de jejum para emagrecer, pode gerar o conceito de que o padrão de beleza ideal é a magreza, assim como é amplamente divulgado pela mídia. Definitivamente, esta não é uma ideia saudável seja para crianças, adolescentes ou adultos.

Existe sim a possibilidade de emagrecer através de reeducação alimentar, assim como você é capaz de aprender coisas novas no decorrer da vida, como um novo idioma ou um ritmo de dança, é possível aprender ou reaprender a se alimentar da forma correta. Basta ter foco e determinação!

Atividade física X Jejum Intermitente combinam?

jejum intermitente
Durante os períodos de jejum recomenda-se não praticar o jejum, pois pode ocorrer falta de energia, levando a hipoglicemia durante o treino, principalmente no início da prática do método, pois seu organismo ainda não estará adaptado.
Sendo assim, se você pratica atividade física regular, o interessante é nunca ir ao treino em jejum.
E então gostou de conhecer sobre o Jejum Intermitente? Se você já fez umdia deste jejum nos conte como que foi aqui nos comentários e se você conhece alguém que pratica e obteve resultados positivos compartilhe conosco.

Author

Ludmilla Pessotti é CEO e idealizadora do Balança Certa. Com faculdade de Administração, Marketing e Moda. Fez também diversos cursos de coaching, alta performance, desenvolvimento pessoal, entre outros, onde conseguiu conectar as melhores áreas para criar um site colaborativo criado para levar vida saudável a toda a população.