Primeiramente, é preciso entender que existem diferenças entre a intolerância alimentar e a alergia alimentar. Apesar de ser um tema pouco exposto, na realidade, intolerância e alergia alimentar são duas situações diferentes, que requerem cuidados relacionados à alimentação.

Intolerância Alimentar X Alergia Alimentar

Na alergia alimentar, há uma resposta imunológica imediata, aonde organismo cria anticorpos, como se o alimento fosse um agente agressor. Por isso, os sintomas são generalizados.

Já a intolerância alimentar se trata de uma resposta exagerada do organismo, causada pelo consumo de determinados alimentos. Essa situação ocorre quando o alimento não é digerido corretamente e, dessa forma, os sintomas surgem, principalmente, no sistema gastrointestinal. Porém, não há a participação do sistema imune nessa resposta.

Além disso, a intolerância alimentar é muito mais frequente do que a alergia alimentar e pode afetar qualquer individuo sem histórico familiar, enquanto a alergia alimentar geralmente é um problema mais raro e genético.

intolerância alimentar

Causas da Intolerância Alimentar

A intolerância alimentar é causada pela produção insuficiente, ou mesmo ausência, no organismo de enzimas digestivas. Na intolerância a um determinado alimento, a sua ingestão constante leva à alteração do padrão normal de produção de anticorpos IgA, para um padrão de produção de níveis altos de anticorpos IgG.

Ela pode surgir em qualquer época da vida e é um processo que leva ao aparecimento de doenças de grau moderado, que são bastante difíceis de detectar pois, raramente se associam aos alimentos ingeridos.

Ou seja, os sintomas são vários e, em um primeiro momento, o médico irá solicitar inúmeros exames, para somente depois de muita análise poder dar o diagnóstico de intolerância alimentar.

Os exemplos mais comuns de alimentos que causam intolerância são: o leite de vaca e a farinha de trigo.

Veja Também: O Leite Faz Mal?

A intolerância ao leite de vaca deve-se á lactose presente em sua composição. E a intolerância á farinha de trigo é por conta do glúten que também está presente em sua composição.

Mas, além desses alimentos, podem ainda existir intolerâncias aos: frutos do mar, peixes, corantes, conservantes e intensificadores de sabores.

intolerância alimentar

Consequências da Intolerância Alimentar

Como dito anteriormente, a exposição contínua decorrente da ingestão de determinado alimento pode levar a situações que, numa primeira análise, nunca seriam relacionadas com a alimentação.

Assim, este é um processo complexo e difícil de detectar, com manifestações clínicas variadas, de caráter insidioso, por vezes difíceis de diagnosticar e relacionar com o alimento, por se tratarem de patologias de grau moderado e evolução crônica.

Na intolerância alimentar, a formação de anticorpos IgG dirigidos a proteínas de alimentos tem um papel importante no processo fisiopatológico. Na intolerância a um determinado alimento, a sua ingestão continuada leva à alteração do padrão normal de produção de anticorpos IgA, para um padrão de produção de níveis elevados de anticorpos IgG, dirigidos a certos alimentos com indução de processos patológicos muito diversos.

Os sintomas da intolerância alimentar podem variar entre os seguintes:

  • Digestivos: Dores e cólicas abdominais, obstipação, diarreia e síndrome do cólon irritável.
  • Dermatológicos: Acne, eczema, psoríase, urticária e prurido.
  • Psicológicos: Ansiedade, letargia, depressão, fadiga e náuseas.
  • Neurológicos: Cefaleias, enxaquecas, tonturas, enjoo e vertigens.
  • Respiratórios: Asma, rinite e insuficiência respiratória.
  • Obesidade: Nas pessoas obesas ou acima do peso, que respondem mal aos tratamentos habituais de emagrecimento, verifica-se uma diminuição de peso com a eliminação na dieta de alimentos que se revelaram intolerantes.
  • Outros: retenção de líquidos e artrite.

Os sintomas citados acima, geralmente podem levar desde horas até dias a aparecer.

Causas da Alergia Alimentar

As alergias alimentares afetam de 3 a 4% da população adulta, mas são as crianças que apresentam os índices mais altos. 6 a 8% das crianças com menos de 3 anos de idade sofrem de alergias alimentares.

A predisposição genética é uma das principais causas para manifestação da alergia alimentar. Estudos indicam que 50 a 70% dos pacientes com Alergia Alimentar possuem história familiar de alergia. Se o pai e a mãe apresentam alergia, a probabilidade de terem filhos alérgicos é de 75%.

Veja Também: Por Que as Crianças Estão Nascendo Alérgicas?

intolerância alimentar

Outra causa do surgimento de alergia alimentar é a sensibilização precoce ao alimento alergênico,  que significa o início do consumo precoce dos alimentos mais comuns na lista de alimentos alergênicos, antes dos primeiros 3 anos de vida. Nessa fase, o trato gastrointestinal não se encontra totalmente desenvolvido.

Os principais alimentos causadores de alergia são: leite de vaca, glúten, soja, ovo, amendoim, peixes, crustáceos e frutos do mar.

Os alimentos mais comuns são, mais uma vez, o leite de vaca e o glúten.

Mas diferente da intolerância, como no caso do leite de vaca, o problema não é a lactose e sim pela presença de algumas proteínas do leite, que são identificadas pelo nosso sistema imunológico como agentes agressores, desencadeando vários sintomas desagradáveis.

E no caso do glúten, essa alergia é denominada Doença Celíaca, que é uma doença incurável e, uma vez diagnosticada, o único tratamento é através da alimentação.

Consequências da Alergia Alimentar

Os sintomas da alergia são muito variados e podem aparecer instantaneamente ou levar dias. As pessoas que apresentam alergia alimentar podem apresentar os seguintes sintomas:

  •  Dermatológicos: urticária, inchaço, coceira, eczema/dermatite.
  • Digestivos: diarreia, cólica, cólica abdominal, refluxo, vômito.
  • Respiratórios: rinoconjuntivite, tosse, rouquidão, chiado no peito.
  • Outros: Náuseas e em alguns casos pode levar ao comprometimento de vários órgãos (reação anafilática).

É preciso estar sempre atento, pois assim que os primeiros sintomas de alergia surgem, é importante medicação imediata para a alergia, conforme receita médica.

Se a alergia surgiu pela primeira vez é importante ficar atento ao sintomas que surgem, sendo necessário procurar socorro médico se existirem sinais de piora.

Agora que você conhece a diferença entre alergia e intolerância alimentar, faça parte da corrente do bem do Balança Certa. Compartilhe com seus amigos e pessoas que você ama, assim, elas também poderão aproveitar para conhecer, diferenciar e agir, para casos de intolerâncias e alergias alimentares.

Abraços e até a próxima

LovLud

 

Conheça A Diferença Entre Alergia e Intolerância Alimentar
5 (100%) 3 votes

Um comentário para "Conheça A Diferença Entre Alergia e Intolerância Alimentar"

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    WhatsApp chat