Retirada de pintas algumas vezes pode ser além da estética, entenda os tipos e veja qual o seu caso. Você sabia que a presença de pintas na pele é algo bastante comum e, normalmente, elas aparecem nos primeiros 20 anos, podendo ao longo da vida apresentar um aspecto mais acentuado devido à exposição solar.

Apesar de a maioria das pintas serem benignas de acordo com estudos da área, diversas são as motivações para que você decida por técnicas que possam suavizá-las ou mesmo removê-las. Saber qual tipo de pinta você tem e qual o melhor procedimento para retirá-la é fundamental.

Quais tipos de pintas existem?

As pintas podem aparecer em diferentes partes do corpo, principalmente nas regiões que ficam mais expostas à radiação solar, como rosto, mãos, ombros e outras. Mas, na verdade, existem vários tipos de pintas. E optar pela retirada de pintas é uma sábia decisão.

Atalhos

São sinais que podem apresentar formatos, tamanhos e localização variados, sendo determinado geneticamente. Apesar de poderem ficar mais expressivas com a exposição ao sol, a mudança de formato, tamanho ou tonalidade pode ser um indício de malignidade, exigindo auxílio profissional para diagnóstico e tratamento.

Sardas

Retirada de pintas

Muitas pessoas consideram as sardas um charme, outras não gostam tanto. O surgimento desses sinais, normalmente na face, braços, costas e colo fazem parte de uma tendência familiar e não pode ser evitado.

No entanto, restringir a exposição solar e usar protetor pode fazer com que essas marcas regridam. Apesar de não evoluírem para câncer de pele é necessário ficar atento, pois a presença de sardas indica que a pele é mais sensível.

Fitofotomelanoses

Essas manchas na pele não são genéticas e sim ocasionadas por substâncias presentes no suco de limão ou plantas com seivas fotossensibilizantes. Caso tenha contato com elas e exponha-se ao sol, as marcas surgem.

Elas podem apresentar coceira e ardor, mas existem tratamentos disponíveis que permitem amenizar a estética ou o desconforto causado.

Ceratoses actínicos

São marcas que podem ter características avermelhadas, endurecidas ou descamativas, consistindo normalmente em lesões pré-malignas causadas pela exposição ao sol.

Nesses casos, os locais mais comuns para surgimento são a face, braços, mãos e calva. Para o diagnóstico correto e início do tratamento para retirada de pintas, deve-se procurar um especialista para fazer a avaliação e remoção.

Manchas escuras

Alguns tipos de marcas na pele podem ser mais escuras e com diâmetro superior a 0,6 centímetros, o que pode causar desconforto tanto estético, quanto ser uma questão de saúde que exige atenção e cuidado.

Nesses casos, a observação do tamanho, cor, formato ou lesões na mancha são fundamentais para que seja procurada ajuda médica caso haja alguma alteração significativa. Uma técnica para retirada das manchas é o peeling.

Veja tamém:

Por quê eu não emagreço?

Alimentos para ganhar massa muscular

Como suavizar as pintas?

Apesar de raramente apresentarem malignidade, as pintas podem ter relação com outra questão além da saúde, a estética. Caso o desconforto e a vergonha tornem-se comuns quando as pintas estão visíveis, buscar um tratamento é uma alternativa segura e eficaz.

Muitas mulheres optam pelo uso de maquiagem para melhorar a aparência das pintas, apesar de a opção funcionar no dia a dia, também é possível realizar tratamentos definitivos que evitam esse trabalho diário.

Existem diversas formas de suavizar ou mesmo eliminar as pintas, sendo que a escolha da técnica que será usada deve ser feita por você em conjunto com a médica responsável. Algumas opções são:

Retirada de pintas com ativos clareadores

Retirada de pintas

Algumas pintas mais suaves, com coloração próxima a da pele e pequenas, podem ser suavizadas ou mesmo tratadas usando ativos clareadores, que podem ser em formato de creme ou gel.

É fundamental que para esse tratamento haja a prescrição médica, pois a profissional vai avaliar as características da pele, da pinta e da paciente antes de indicar o ativo mais adequado.

Retirada de pintas com raspagem

Retirada de pintas

Procedimento não invasivo e pouco dolorido, a raspagem é indicada para eliminar ou suavizar pintas menores. Lembre-se de que a técnica deve ser feita em clínica ou consultório devidamente equipado.

Retirada de pintas com crioterapia

Essa técnica consiste no uso de substâncias criogênicas, como o nitrogênio líquido, para fazer a retirada das pintas. Ao congelar a região da aplicação há a destruição das células que nutriam a pinta.

Nos primeiros dias podem ocorrer alguns efeitos como escurecimento da área, inchaço e bolhas, no entanto, com a cicatrização esses sintomas desaparecem nas semanas seguintes.

Retirada de pintas com tratamento a laser

Retirada de pintas

A retirada das pintas também pode ser feita pode meio do laser, que cauteriza o local. Atualmente existem técnicas e equipamentos modernos que garantem um resultado mais satisfatório e rápido para a paciente.

É essencial contar com uma profissional de confiança, pois a realização errônea desse método pode causar queimaduras.

Retirada de pintas com cirurgia

Por fim, a cirurgia para retirada de pintas também pode ser uma alternativa, dependendo do tamanho delas. Essa técnica é indolor, pois utiliza anestesia local. Dependendo da incisão necessária pode resultar em pequenas cicatrizes.

Quando optar pela retirada das pintas?

Retirada de pintas

Uma maneira de ficar atenta às mudanças das suas pintas é adotando a técnica chamada de ABCDE. São cinco características que devem ser observadas:

Assimetria: quando os lados das pintas são diferentes;

Bordas: surgimentos de bordas irregulares ou de contornos imprecisos;

Coloração: alteração da tonalidade inicial, com várias cores na pinta;

Diâmetro: crescimento da pinta, principalmente acima de 6mm de diâmetro;

Evolução: mudanças na pinta, como surgimento de coceiras, sangramento ou ardência.

Retirada de pintas

Quando dois desses indícios surgem, você deve ficar atenta e procurar ajuda médica para verificar se a pinta apresenta riscos para a sua saúde.

A opção pela retirada das pintas também pode acontecer por razões estéticas e isso é bastante natural. Muitas vezes as pintas podem incomodar e te motivar a não usar determinada roupa, deixar de tomar sol ou se sentir à vontade em alguns locais. Daí não vale, não é mesmo?

Não esqueça que independente da motivação, você deve buscar ajuda profissional para garantir um melhor resultado. A opção por uma cirurgia plástica para a retirada de pintas também deve ser considerada, caso as marquinhas estejam te incomodando ou ofereçam riscos à sua saúde. 

Retirada de pintas: qual o momento ideal para buscar um profissional?
5 (100%) 1 vote

Nenhum comentário para "Retirada de pintas: qual o momento ideal para buscar um profissional?"

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    WhatsApp chat