Você já ouviu falar na Síndrome ou fenômeno de Raynaud? Se ainda não, aqui você vai poder conhecer mais sobre este problema tão pouco divulgado para a população. Porém, quem sofre com ele sabe o quanto é importante a boa informação a respeito do assunto para o sucesso do tratamento, trazendo mais qualidade de vida. Confira agora como a Síndrome de Raynaud funciona em detalhes.

Síndrome de Raynaud: O que é?

A Síndrome ou fenômeno de Raynaud ocorre quando, frente à exposição ao frio, o corpo responde de forma exagerada a esta exposição. Resultando na vasoconstrição, ou seja, o estreitamento dos vasos sanguíneos. Essa alteração da circulação leva a redução do fluxo sanguíneo, ou seja, não chegará oxigênio em quantidade suficiente para todos os tecidos do corpo e da pele.

Com isso, a pele fica com uma coloração arroxeada e fria. Isso pode ser percebido principalmente nas extremidades do corpo como:

  • Nariz;
  • Face;
  • Joelhos;
  • Pontas dos dedos das mãos e dos pés e qualquer outra área que fique exposta ao frio.

Esta síndrome é conhecida como sendo de origem primária, quando a pessoa já nasce com ela, e de origem secundária, quando está associada à outras doenças.

Síndrome de Raynaud

O que causa a Síndrome de Raynaud?

Muitos estudos têm sido feitas em torno desta síndrome. Mas o que se sabe é que ela pode ser causada:

  • Pelo contato frequente com ferramentas, levando a traumas. Como pode acontecer com quem trabalha datilografando, tocando piano ou manuseando britadeiras;
  • Por traumas cirúrgicos: Nestes casos, ocorrem alterações do sistema nervoso simpático. Entre os sintomas estão as alterações tróficas da pele, devido a má oxigenação dos vasos sanguíneos, em decorrência da má circulação;
  • Por lesões compressivas;
  • Por alterações na coluna cervical;
  • Por condições estressantes. Nestas condições, os vasos sanguíneos se contraem, porque todo o seu corpo se prepara para uma reação frente à situação estressante, produzindo adrenalina. A contração dos vasos, então, leva a má circulação, prejudicando a chegada de oxigênio a todos os tecidos do corpo;
  • Associação a doenças arteriais como a arteriosclerose, artrite reumatoide, esclerose sistêmica, dermatomeosite e doenças metabólicas como hipotireoidismo e outras.

Síndrome de Raynaud: Quem está mais suscetível a desenvolver?

Estudos apontam que a maior prevalência da síndrome ocorre em mulheres, entre 20 e 30 anos. O que determina também a prevalência da síndrome é o meio ambiente. O meio ambiente em que o indivíduo vive, ou seja, pessoas continuamente expostas ao frio estão mais suscetíveis.

Há ainda estudos sendo feitos em busca de investigar se há uma pré-disposição genética para o desenvolvimento da síndrome. No entanto, até o presente momento não há nada conclusivo.

Como se faz o diagnóstico?

Para fazer o diagnóstico é importante que haja uma investigação médica da história do paciente em relação à doença com:

  • Análise se o paciente tem sensibilidade aumentada ao frio ou não;
  • Se há alterações na pele como palidez, rouxidão ou vermelhidão;
  • Se o quadro do paciente está associado a outras doenças ou não. Se houver associação, podem ser pedidos exames laboratoriais, com o objetivo de identificar possíveis lesões nos capilares.

Como é feito o tratamento?

A síndrome de Raynaud não tem cura, mas sim tratamento. O tratamento pode ser feito de forma multidisciplinar. Isso porque, como você pode perceber, a Síndrome de Raynaud tem causas múltiplas. Muitas das quais necessitam da interferência de vários profissionais como:

  • Psicólogos: Com o objetivo de identificar e tratar as causas emocionais que estejam levando às crises;
  • Clínico geral, neurologistas e reumatologistas;
  • Nutricionistas: A fim de adequar a alimentação do paciente. Isso porque se a Síndrome de Raynaud leva a vasoconstrição, dificultando a circulação sanguínea, a nutrição adequada.Ou seja, à base de alimentos vasodilatadores, que podem contribuir de forma eficiente para prevenir as crises. E mais! A alimentação adequada também pode proporcionar a diminuição dos quadros de ansiedade. A ansiedade e estresse são considerados um dos pontos gatilhos para o desenvolvimento das crises.

Quando o uso de medicações é necessário?

O uso de medicações será determinado pela equipe médica, avaliando o caso individualmente e sua gravidade. Pacientes com Síndrome de Raynaud primária normalmente apresentam crises leves, que não levam a danos dos tecidos vasculares.

Portanto, não se torna necessária a prescrição do uso de medicamentos.  O uso de medicamentos para a síndrome é prescrito mediante alta intensidade das crises e comprometimento dos tecidos vasculares.

Nestes casos, tem-se como resultado a interferência da síndrome na qualidade de vida do indivíduo, trazendo:

  • Dificuldade de cicatrização;
  • Dor intensa;
  • Inflamação e infecção das regiões afetadas;
  • Limitação funcional.Ou seja, a pessoa já não consegue exercer as mesmas funções, por conta das seguidas crises. No caso dos homens, por exemplo, a síndrome ou fenômeno de Raynaud pode levar até a impotência sexual. Já que a falta de oxigenação e vascularização adequada pode fazer com que o órgão sexual não chegue à ereção;

Para estes casos mais graves, os medicamentos mais utilizados são os vasodilatadores. No entanto, o organismo de algumas pessoas não consegue responder às medicações. Nestes casos, há a ocorrência de gangrena, sendo necessária a amputação da região afetada.

Em alguns casos, faz-se também um procedimento cirúrgico para melhorar o fluxo sanguíneo nas artérias digitais, que são as regiões mais afetadas. Essa cirurgia é conhecida como simpatectomia.

Também fazem parte do tratamento, ter bons hábitos como:

  • Não fumar e não beber. Tanto a nicotina, como o álcool ,prejudicam a circulação sanguínea, além de serem agentes causadores de muitas outras doenças, como a hipertensão e doenças cardiovasculares;
  • Evitar a exposição ao frio e se agasalhar bem em estações frias;
  • Utilizar técnicas de relaxamento, já que o estresse é uma das causas das crises.

Sintomas clássicos da síndrome

  1. Mudança de coloração dos dedos. Estes podem ficar pálidos e depois roxos, devido à falta de fluxo sanguíneo, e ficam vermelhos normalmente, quando o fluxo sanguíneo volta ao normal;
  2. Sensação de dor quando a circulação volta ao normal;
  3. Erupções na pele: Em alguns casos, podem surgir pequenas erupções na pele.

Nutrição X Síndrome de Raynaud qual a relação?

Uma alimentação equilibrada é indicada para qualquer pessoa que queira ter mais qualidade de vida. Quando se trata da Síndrome de Raynaud não é diferente. O objetivo da boa alimentação, com a escolha dos alimentos certos para compor o cardápio, fará toda a diferença no dia-a-dia de quem sofre com a síndrome.

Se a síndrome ou fenômeno é caracterizada pela vasoconstrição interrompendo o fluxo sanguíneo normal para partes do corpo, o ideal é incluir no cardápio alimentos vasodilatadores. Que, como o próprio nome sugere, irão dilatar a parede dos vasos sanguíneos, proporcionando uma melhor circulação e até mesmo a nutrição adequada para todos os tecidos do corpo.

Selecionamos os 14 melhores alimentos vasodilatadores. Anote:

  1. Beterraba

A beterraba, além de ser rica em fibras (3,4 em 100 gramas), é fonte de nitrato e citrulina. Um tipo de aminoácido essencial para a produção de arginina, outro aminoácido essencial para a produção de óxido nítrico. Em um primeiro momento, pode lhe parecer complicado, mas não é! A arginina, assim como os flavonoides e os nitratos são conhecidos como vasodilatadores naturais.

O que significa que irão aumentar os níveis de NO2, melhorando a circulação sanguínea. A boa notícia é que não são só as pessoas que sofrem com a Síndrome de Raynaud que podem se beneficiar das propriedades da beterraba. Atletas ou esportistas que desejam melhorar sua performance também podem usufruir desses benefícios.

Isso porque as propriedades destes alimentos irão favorecer uma ótima nutrição a todos os tecidos do corpo, incluindo os musculares.

  1. Alho

Além de dar um sabor especial no dia-a-dia de uma forma muito natural, o alho é comprovadamente um poderoso vasodilatador. Capaz não só de melhorar a circulação sanguínea, como também de auxiliar na redução do colesterol ruim (LDL).

  1. Espinafre

Desde pequeno, você sempre ouviu falar que o espinafre é um poderoso alimento, para te dar força e saúde não é mesmo? Esta é uma verdade! Além de ser rico em vitaminas e minerais essenciais ao bom funcionamento do seu organismo, o espinafre contém nitratos. Que por uma ação da ptialina presente na boca, converte-os em nitritos, que logo serão convertidos em óxido nítrico.

O óxido nítrico, então, cumprirá o papel de dilatar as paredes dos vasos sanguíneos, fazendo com que a circulação mantenha o fluxo sanguíneo normal.

  1. Nozes

As nozes são uma ótima opção para o lanche da manhã ou tarde, dentro de uma dieta equilibrada. Isso porque é fonte de gorduras do bem como o Ômega 3, que tem a ação anti-inflamatória, melhorado a circulação sanguínea. Além disso, elas contêm arginina, o aminoácido que você necessita para a produção de óxido nítrico.

Veja Também: Conheça mais sobre o Ômega 3

Agora atenção! Para aproveitar os benefícios desta que está entre os melhores alimentos vasodilatadores, não precisa exagerar! Apenas 3 unidades ao dia já são o suficiente. Você também poderá apostar na castanha-de-caju para melhorar a circulação sanguínea e de quebra ganhar mais saciedade.

  1. Salsão

Uma alimentação mais natural é sempre a melhor opção para quem quer se manter saudável. Nesta alimentação mais natural o salsão cabe perfeitamente no cardápio. Ainda mais quando se trata de uma alimentação que deva contar com vasodilatadores.

Isso porque ele contém 3-n-butil-ftalida, um composto que irá regular a produção de prostaglandinas. As prostaglandinas por sua vez, são responsáveis por dilatarem a parede dos vasos sanguíneos.

Use a sua criatividade e inclua o salsão em:

  • Sucos;
  • Saladas;
  • Sopas e outras preparações de sua preferência.
  1. Soja

A soja é uma boa fonte de gordura, ajudando a melhorar a circulação sanguínea, por reduzir os níveis de gordura total na circulação. Além disso, é fonte de flavonoides e de arginina, que são essenciais para a produção de óxido nítrico. A dica de ordem para aproveitar os benefícios deste alimento vasodilatador, é não exagerar. Pois em 100 gramas de soja, encontra-se 450 calorias.

O ideal então é manter o equilíbrio quando for consumir a soja. Por ela já ser uma leguminosa, você não precisa comer feijão na mesma refeição. Além disso, a distribuição de todos os outros alimentos da mesma refeição deve ser equilibrada e ir de acordo com suas necessidades diárias.

  1. Banana

A banana é um alimento poderoso na prevenção e diminuição das crises da Síndrome de Raynaud. Isso porque ela contém triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, o hormônio do bem estar. E que, por consequência, irá ajudar a diminuir o estresse.

Além disso, ela é rica em potássio mineral, que irá contribuir para dilatação dos vasos sanguíneos, fazendo com que o sódio seja eliminado através da urina. Para uma alimentação equilibrada, com a distribuição de 3 a 4 porções de fruta por dia, encaixe o consumo da banana entre essas porções e aproveite com equilíbrio as propriedades benéficas deste alimento.

  1. Pimenta vermelha

A pimenta vermelha é um alimento vasodilatador e termogênico. A responsável por dar à pimenta a ação vasodilatadora é a capsaicina. Ela vai melhorar a circulação sanguínea, proporcionando um maior aporte de oxigênio a todos os tecidos do corpo.

  1. Alimentos com niacina

A niacina faz parte das vitaminas do complexo B. Esta vitamina (B3), irá melhorar a circulação sanguínea, exercendo seu poder vasodilatador. São fontes de B3:

  • Atum;
  • Salmão;
  • Frango;
  • Amendoim;
  • Cogumelo;
  • Ervilha;
  • Sementes de girassol;
  • Abacate e outros.
  1. Temperos naturais

Valorize os temperos naturais como:

  • Alho já citado aqui;
  • Cebola;

Estes alimentos tem a ação de estimular o sistema circulatório, agindo como anti-inflamatórios naturais. Por esta razão, dê um destaque especial ao consumo destes alimentos no seu cardápio.

  1. Alimentos ricos em vitamina C

A vitamina C é antioxidante, o que ajuda no fortalecimento dos vasos sanguíneos, oferecendo um maior aporte de oxigênio para todo corpo.

  1. Suco de uva integral

O suco de uva ajuda na dilatação dos vasos sanguíneos por serem rico em flavonoides, compostos antioxidantes e, sendo integral, você ganha um alimento mais puro, no qual os compostos benéficos são mais concentrados.

  1. Especiarias

Especiarias como canela e cravo, funcionam como alimentos vasodilatadores, ajudando a melhorar a circulação e oxigenação sanguínea.

  1. Chocolate 70%

Quanto mais cacau estiver presente no chocolate, maiores serão os efeitos vasodilatadores deste alimento. O chocolate 70% cacau é rico em flavonoides, que irão melhorar a circulação sanguínea como um todo. O que irá ajudar na prevenção e tratamento da síndrome de Raynaud e a manter a saúde cardiovascular. E mais! O cacau é fonte de magnésio mineral, essencial para diminuir a ansiedade, proporcionando o relaxamento.

Agora você á tem em mãos os melhores alimentos vasodilatadores, para compor sua alimentação saudável. É hora, então, de saber o que evitar no cardápio, para prevenir ou tratar os episódios de crise. Vamos lá!

Os alimentos a serem evitados na Síndrome de Raynaud

Os alimentos a serem evitados para a prevenção e diminuição das crises de Raynaud são os vasoconstritores

  1. Cerais refinados

Como o próprio nome sugere, estes alimentos passam por um processo de refinamento e por isso são pobres em fibras. O que não colabora em nada para manter a boa circulação sanguínea. Então, a dica de ordem é evitar alimentos como:

  • Bolos;
  • Pães e massas a base de farinha branca;
  • Bolachas e outros.
  1. Açúcares refinados

Além de favorecerem diversos tipos de doenças como a obesidade e diabetes, são pobres em nutrientes e fibras. Por isso, não devem fazer parte do cardápio de quem quer ter uma boa circulação.

Vale a pena investir em uma alimentação mais natural, evitar as guloseimas e ficar de olho no rótulo dos alimentos. Pois o açúcar sempre vem embutido nestes alimentos, com outras denominações como:

  • Açúcar invertido;
  • Dextrose;
  • Maltodextrina;
  • Açúcar invertido;
  • Glucose de milho entre outros.
  1. Excesso de sal

Os alimentos ricos em sal são inimigos da boa circulação, pois deixam as veias mais grossas, dificultando a passagem normal do sangue.

Evite:

  • Alimentos embutidos como salame, linguiça, salsicha;
  • Sardinha em lata e outros enlatados;
  • Anchovas e alimentos industrializados, pois são ricos em sódio.

Cafeína vasodilatadora ou vasoconstritora?

Uma dúvida muito comum sobre quais os alimentos a serem evitados por quem sofre com a Síndrome de Raynaud, é se deve ou não consumir a cafeína no dia-a-dia. Isso porque alguns estudos comprovam que a cafeína tem efeitos vasodilatadores e também vasoconstritores.  Pois bem, a cafeína tem seu efeito vasodilatador quando se trata dos vasos sanguíneos do cérebro.

Um exemplo que comprova este efeito é quando você está com aquela dor de cabeça enjoada e precisa recorrer a um remédio. Este remédio, mesmo que você não tenha percebido ainda, contém cafeína em sua composição.

Já quando se trata de sua ação nos vasos do restante do corpo, a cafeína é vasodilatadora, ajudando a melhorar a circulação e fazendo com que todos os tecidos sejam favorecidos com um maior aporte de oxigênio e nutrientes.

Por esta razão, você vê a cafeína presente na composição de muitos suplementos voltados para o ganho de massa muscular. Seu efeito vasodilatador faz com que haja boa circulação, inclusive nos tecidos musculares, o que promove uma melhor oxigenação e nutrição e, consequentemente o crescimento muscular.

Já existem estudos que comprovam que a cafeína é capaz de estimular a produção de óxido nítrico na circulação sanguínea, o que proporciona uma boa vascularização. Por isso, mais uma vez aqui vale a dica: a quantidade de cafeína a ser consumida diariamente, tendo você a Síndrome de Raynaud ou não, deverá ser orientada por um nutricionista, mediante necessidades e objetivos individuais.

Síndrome de Raynaud

Para a população geral, com boas condições de saúde, o ideal é até 3 xicaras de café por dia, sem adição de açúcar. Caso você não se adapte ao café sem açúcar, pode colocar de 3 a 4 gotas de adoçante natural.

Hora da sua participação!

E então, agora você já se sente mais informado sobre a Síndrome de Raynaud? Se sim, que bom que conseguimos atingir nosso objetivo de através da boa informação.

Lembre-se! As sugestões dadas aqui, não dispensam a orientação e acompanhamento médico e nutricional. Isso porque o tratamento e alimentação que funciona para um, não necessariamente funcionará para outro.

Além disso, como você pode ver, a Síndrome de Raynaud ainda é objeto de muitos estudos. Portanto é essencial a busca constante de novas informações a respeito. Dentro deste panorama, se você tem alguma dúvida a respeito da Síndrome de Raynaud, registre-a aqui, através dos seus comentários. Teremos o imenso prazer em respondê-la.

Sua participação enriquece nosso trabalho!

Até a próxima!

Veja Também: Estresse –  Um dos maiores sabotadores do emagrecimento

Síndrome de Raynaud: Conheça este fenômeno pouco divulgado
5 (100%) 1 vote

Nenhum comentário para "Síndrome de Raynaud: Conheça este fenômeno pouco divulgado"

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    WhatsApp chat